Picbear logo Browse Instagram content with Picbear

#cantodamulherquecanta

Posts tagged as #cantodamulherquecanta on Instagram

387 Posts

Perfeição define esse texto!  #repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Esse dia eu estava bem plena na praia quando tomei um susto. Olhei minha sombra refletida na areia e pensei: "meu quadril é desse tamanho todo?". Na hora fiz o que costumo fazer: me retrai, me enfiei na canga e jurei que não sairia mais. Dai comecei a bolar planos de como poderia fazer pra diminuir meu quadril. Percebi o que estava fazendo novamente: projetando num futuro distante minha felicidade e aceitação. O mecanismo de fugir da aceitação do presente ou vem em forma da projeção no futuro ou da idealização do passado. Comecei a lembrar como eu era linda, incrível e independente em 2011. Que felicidade e aceitação era naquela época. Com o tempo percebo: nem com dez kilos a menos eu era feliz ou me aceitava, porque ainda faltava ir mais. Emagrecer mais, eliminar mais celulites, tomar um sol com mais frequência... E assim segue a roda, porque a busca da perfeição do corpo não para nunca. E entendi que algo dentro de mim precisava ser preenchido. Cansada de tentar adequar ao padrão dos homens, ao padrão da minha profissão ainda mais exigente e cruel com o corpo da mulher. Tive um importante insight: quando eu me olho de dentro pra fora tudo está no lugar certo, do jeito certo. Meu corpo reflete quem sou e minhas escolhas. Tenho um caminho de paz a trilhar comigo mesma. Quando me olho de fora : seja no espelho, seja na sombra, seja nas fotos eu só enxergo julgamento, comparação e comentários depreciativos. O convite da aceitação é se enxergar de dentro pra fora. E começar um caminho de cura e aceitação da própria imagem. Eu já dei esse basta. Nesse dia @gleidson_andrade_ e eu tiramos umas cem fotos. Nas primeiras queria morrer e escutava vozes que escuto há anos: "não tem vergonha", "vai colocar um maiô, uma roupa que disfarce mais", "já está querendo aparecer". Essas vozes destruidoras que refletem a sociedade , a família e a pressão da
REFLEXÃO NECESSÁRIA.  REPOST @carolinie_figueiredo : "Esse dia eu estava bem plena na praia quando tomei um susto. Olhei minha sombra refletida na areia e pensei: "meu quadril é desse tamanho todo?". Na hora fiz o que costumo fazer: me retrai, me enfiei na canga e jurei que não sairia mais. Dai comecei a bolar planos de como poderia fazer pra diminuir meu quadril. Percebi o que estava fazendo novamente: projetando num futuro distante minha felicidade e aceitação. O mecanismo de fugir da aceitação do presente ou vem em forma da projeção no futuro ou da idealização do passado. Comecei a lembrar como eu era linda, incrível e independente em 2011. Que felicidade e aceitação era naquela época. Com o tempo percebo: nem com dez kilos a menos eu era feliz ou me aceitava, porque ainda faltava ir mais. Emagrecer mais, eliminar mais celulites, tomar um sol com mais frequência... E assim segue a roda, porque a busca da perfeição do corpo não para nunca. E entendi que algo dentro de mim precisava ser preenchido. Cansada de tentar adequar ao padrão dos homens, ao padrão da minha profissão ainda mais exigente e cruel com o corpo da mulher. Tive um importante insight: quando eu me olho de dentro pra fora tudo está no lugar certo, do jeito certo. Meu corpo reflete quem sou e minhas escolhas. Tenho um caminho de paz a trilhar comigo mesma. Quando me olho de fora : seja no espelho, seja na sombra, seja nas fotos eu só enxergo julgamento, comparação e comentários depreciativos. O convite da aceitação é se enxergar de dentro pra fora. E começar um caminho de cura e aceitação da própria imagem. Eu já dei esse basta. Nesse dia @gleidson_andrade_ e eu tiramos umas cem fotos. Nas primeiras queria morrer e escutava vozes que escuto há anos: "não tem vergonha", "vai colocar um maiô, uma roupa que disfarce mais", "já está querendo aparecer". Essas vozes destruidoras que refletem a sociedade , a família e a pressão da mídia. Essas vozes que tenho
Quando descobrimos o que nos cura... a natureza cura crenças que não me faziam bem, a reflexão cura minha criança ferida, sentir Deus em tudo e em todos os lugares cura a minha alma, me alimentar de vida e não de morte, cura meu corpo do mal que o tanto fiz.  #cantodamulherquecanta #autocura #sagradofeminino #thetahealing
Esse dia eu estava bem plena na praia quando tomei um susto. Olhei minha sombra refletida na areia e pensei: "meu quadril é desse tamanho todo?". Na hora fiz o que costumo fazer: me retrai, me enfiei na canga e jurei que não sairia mais. Dai comecei a bolar planos de como poderia fazer pra diminuir meu quadril. Percebi o que estava fazendo novamente: projetando num futuro distante minha felicidade e aceitação. O mecanismo de fugir da aceitação do presente ou vem em forma da projeção no futuro ou da idealização do passado. Comecei a lembrar como eu era linda, incrível e independente em 2011. Que felicidade e aceitação era naquela época. Com o tempo percebo: nem com dez kilos a menos eu era feliz ou me aceitava, porque ainda faltava ir mais. Emagrecer mais, eliminar mais celulites, tomar um sol com mais frequência... E assim segue a roda, porque a busca da perfeição do corpo não para nunca. E entendi que algo dentro de mim precisava ser preenchido. Cansada de tentar adequar ao padrão dos homens, ao padrão da minha profissão ainda mais exigente e cruel com o corpo da mulher. Tive um importante insight: quando eu me olho de dentro pra fora tudo está no lugar certo, do jeito certo. Meu corpo reflete quem sou e minhas escolhas. Tenho um caminho de paz a trilhar comigo mesma. Quando me olho de fora : seja no espelho, seja na sombra, seja nas fotos eu só enxergo julgamento, comparação e comentários depreciativos. O convite da aceitação é se enxergar de dentro pra fora. E começar um caminho de cura e aceitação da própria imagem. Eu já dei esse basta. Nesse dia @gleidson_andrade_ e eu tiramos umas cem fotos. Nas primeiras queria morrer e escutava vozes que escuto há anos: "não tem vergonha", "vai colocar um maiô, uma roupa que disfarce mais", "já está querendo aparecer". Essas vozes destruidoras que refletem a sociedade , a família e a pressão da mídia. Essas vozes que tenho observado e transformado em algo mais encorajador pra mim
Famílias do Rio de Janeiro: Vamos nos encontrar e Conversar sobre o que temos feito pra educar nossos filhos ? . O que podemos fazer pra achar um equilíbrio entre ser muito rígida, muito autoritária ou permissiva criando um ambiente de muita liberdade e pouca ordem? . Nós recebemos treinamento pra todas as funções e ocupações mas porque diante do maior desafio de criar filhos usamos estratégias antigas que não fazem mais sentido pra nossa geração ? 😱 . Alguém reconhece esse pêndulo entre os gritos, castigos, ameaças e fechar os olhos pra não se estressar ? . Se você é do RJ: ☘ Te convido a participar de uma poderosa e curativa Roda de Criação de Filhos e conhecer mais profundo a Disciplina Positiva. . 28 de Janeiro (Domingo) Roda Criando Filhos, Quebrando Padrões. 9:00 - 12:00 . Worshop Quero Aprender e Praticar a Disciplina Positiva.  14:00 - 18:00 . Com Carolinie Figueiredo: Atriz - mãe - Terapeuta Thetahealer e Educadora Parental formada pela Positive Discipline . Organização e produção : @espacoideias (Barra) . Informações e whasapp:  021 99658-1924 / atendimento@espacoideias.com.br . Para mães, pais, educadores, avós e familiares. Pode marcar alguém que se interessa sobre esse assunto ? . Para aprender mais sobre Disciplina Positiva ONline você pode se inscrever na minha lista de E-mail (tem link no meu perfil do insta ou endereço abaixo) . http://bit.ly/listadeespera-dp .  #disciplinapositiva #cantodamulherquecanta
Como você tem educado seus filhos ? . Eu vivia num pêndulo entre ser muito rígida, muito autoritária porque ordem era muito importante pra mim. Dai eu passava dos limites ficava culpada ou expltrapolava e ficava permissiva fechando o olho pra não me estressar, negligenciando algumas coisas que eram importantes pra mim e pra minha casa pra não perder a paciência. . Alguém reconhece esse pêndulo de um extremo ao outro sem conhecer o meio? O centro e o equilíbrio ? . Para aprender mais sobre Disciplina Positiva é só clicar no link do meu perfil e se inscrever na minha lista pessoal. . Estou preparando um material on line pra te explicar a Disciplina Posiiva e também aprofundar nos conceitos e ferramentas. Isso te interessa ? . http://bit.ly/listadeespera-dp . E se você é do RJ: ☘ Te convido a participar de uma poderosa e curativa Roda de Criação de Filhos e conhecer mais profundo a Disciplina Positiva. . 28 de Janeiro (Domingo) Roda Criando Filhos, Quebrando Padrões. 9:00 - 12:00 . Worshop Quero Aprender e Praticar a Disciplina Positiva.  14:00 - 18:00 . Com Carolinie Figueiredo: Atriz - mãe - Terapeuta Thetahealer e Educadora Parental formada pela Positive Discipline . Organização e produção : @espacoideias (Barra) . Informações e whasapp:  021 99658-1924 / atendimento@espacoideias.com.br . Para mães, pais, educadores, avós e familiares. Pode marcar alguém que se interessa sobre esse assunto ? #disciplinapositiva #cantodamulherquecanta
"Quando eu me aceito, me liberto do peso de precisar que você me aceite." Não tenho costume de postar foto aqui, sempre apago quase tudo que compartilho, mas essas fotos são importantes e acho que elas vão ficar aqui por um bom tempo.. Hoje mais do que nunca, vivemos num mundo de aparências, de felicidade instantânea e de padrões inalcançáveis, e isso é desgastante. Tenho 19 anos e uma consciência clara de tudo que vivi, de todas as experiências que compartilhei, de todas as peças que foram necessárias pra composição desse grande quebra-cabeça colorido que pra alguns, é impossível de decifrar: eu.  Desde cedo sempre fiz de tudo pra me livrar das amarras que me impediam de me enxergar como eu realmente sou: um pássaro livre e independente das expectativas das aves maiores. (Não é a toa que Free Bird, do Lynyrd Skynyrd é uma das minhas músicas preferidas). E hoje eu finalmente consegui.  Hoje eu consigo me enxergar muito além do meu corpo e do que as pessoas pensam de mim, mesmo nos dias em que isso é mais difícil. E é libertador. É como se eu finalmente tivesse descoberto um grande tesouro, uma folha de papel dentro de um baú pirata que diz: comece uma revolução! pare de odiar seu corpo! A minha r(evolução) pessoal só começou depois que eu parei de odiar meu corpo, e olhei pra ele com mais amor e compreensão. E o incrível é que assim que eu comecei a fazer isso, outras pessoas ao meu redor também fizeram e foi uma sensação de alívio muito grande saber que existiam pessoas que sentiram o chamado e se libertaram dessas expectativas superficiais e vazias que um dia foram colocadas nos meus ombros. "Como você se ama, é como você ensina aos outros a te amar." E nesse ano, mais do que em todos os outros, eu me amo pra caralho. Me amo porque finalmente me libertei, me amo porque sou tudo que preciso ser agora e sinto que posso ser tudo que um dia eu imaginei e ainda posso imaginar. Eu me recuso a deixar que projetem em mim
Como você tem educado seus filhos ? Eu vivia num pêndulo entre ser muito rígida, muito autoritária porque ordem era muito importante pra mim. Dai eu passava dos limites ficava culpada ou expltrapolava e ficava permissiva fechando o olho pra não me estressar, negligenciando algumas coisas que eram importantes pra mim e pra minha casa pra não perder a paciência. . Alguém reconhece esse pêndulo de um extremo ao outro sem conhecer o meio? O centro e o equilíbrio ? Estou preparando um material on line pra te explicar a Disciplina Posiiva e também aprofundar nos conceitos e ferramentas. Isso te interessa ? . Me conta: como você tem feito na sua casa: o que já tentou, o que funciona ou não ? . E se você é do RJ: ☘ Te convido a participar de uma poderosa e curativa Roda de Criação de Filhos e conhecer mais profundo a Disciplina Positiva. . Proximas Datas RJ:  28 de Janeiro (Domingo) Roda Criando Filhos, Quebrando Padrões. 9:00 - 12:00 . Worshop Quero Aprender e Praticar a Disciplina Positiva.  14:00 - 18:00 . Com Carolinie Figueiredo: Atriz - mãe - Terapeuta Thetahealer e Educadora Parental formada pela Positive Discipline . Organização e produção : @espacoideias Informações e whasapp:  021 99658-1924 / atendimento@espacoideias.com.br . Para mães, pais, educadores, avós e familiares. Pode marcar alguém que se interessa sobre esse assunto ? #disciplinapositiva #cantodamulherquecanta
👏👏👏 . . Repost @carolinie_figueiredo "Eu digo: abrace seu corpo com acolhimento no aqui e agora. Isso não quer dizer que eu precise fechar os olhos pra todas as coisas que eu mudaria no meu corpo. Mas até a iniciativa da mudança precisa vir de um lugar de auto-amor. Acontece que desde pequenas somos metralhadas com imagens de beleza-perfeição. Beleza-felicidade. Beleza-corpo-perfeito. A maioria dessas imagens tratadas severamente com qualquer tipo de correção seja estética ou de correção de imagem. Daí a gente vai ficando escrava de um padrão de beleza inatingível, e é por isso mesmo que a máquina gira. Gira TUDO que pode girar $$$ pra eu correr atrás do corpo perfeito, da saúde perfeita, da boca/ peito/ bunda/ orelha/ canela perfeita. Sou eu e tantas outras implorando pra fazer parte. Sou eu agradando compulsivamente pra ser aceita. Eu só projeto o outro de maneiras diferentes: já foi a carreira, já foi a família, já foi a mídia, já foram tantos homens... E eu tentando me enquadrar. Eu projetando minha felicidade / liberdade num lugar distante do futuro (quando eu... Se eu... Assim que...) ou idealizando algo do passado como as fotos antigas ou o corpo de antes dos filhos. E cá estou em espiral, ora preenchida de auto amor e espalhando isso por aí. Ora detestando ser quem sou, miraculando novas maneiras de esconder (minhas estrias, minha celulite, meus flancos e minha tendência a depressão/ compulsão). Essa tem sido minha busca: viver na presença, no presente. Mas o primeiro passo é aceitar e assumir esse corpo. Senão é fuga. No silêncio, na pausa do aqui e agora, meu corpo é perfeito (assim como eu). E eu estou em paz. Aonde a mente não toca, aonde o julgamento alheio não chega. Quando eu não me olho de fora, nesse instante, eu estou em paz. E na presença de ser quem sou, no aqui e agora. #cantodamulherquecanta #gordofobianãoépiada
Quando Focamos e julgamos o mau comportamento do outro estamos discutindo e reagindo na superficialidade da questão. Nesse esquema de iceberg paramos de julgar aquilo que está para cima da Água (aquilo que é visto) e entramos mais profundo na raiz da questão: "Uma criança mal comportada é uma criança desencorajada", por trás do comportamento visto como inadequado está uma pessoa com suas necessidades não atendidas. As necessidades não atendidas podem ser fisiológicas ou emocionais. Frio, fome, sono, medo, solidão, atenção... . Quando minhas necessidades não estão sendo atendidas automaticamente eu migro do estado compassivo e empático para situações de disputas de poder e reação. Se Todo ser humano adulto é assim imagina uma criança ? . O quanto eu sei lidar com as minhas emoções é um norte importante. Às vezes exigimos que crianças de 2 ou 3 anos saibam lidar com frustração, desapontamento, magoa ou vergonha quando nem nós adultos recebemos treinamento pra lidar com tudo isso. . Quando meu filho está diante de um desafio de comportamento será mais importante calar o choro ou encorajar que ele saiba lidar com sua raiva/frustração/dor/choro? Ao longo prazo posso auxiliar que eles saibam como lidar com as emoções ? . Se as crianças só aprendem no auto exemplo o que posso entender é que preciso lidar com minhas emoções com mais clareza. Posso usar o esquema no iceberg com meus filhos ou comigo mesma: qual é a minha necessidade por trás do meu comportamento ? . Te convido a participar de uma poderosa e curativa Roda de Criação de Filhos e conhecer mais profundo a Disciplina Positiva. . Proximas Datas RJ:  28 de Janeiro (Domingo) Roda Criando Filhos, Quebrando Padrões. 9:00 - 12:00 . Worshop Quero Aprender e Praticar a Disciplina Positiva.  14:00 - 18:00 . Com Carolinie Figueiredo: Atriz - mãe - Terapeuta Thetahealer e Educadora Parental formada pela Positive Discipline . Organização e produção : @espacoideias
#repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Eu digo: abrace seu corpo com acolhimento no aqui e agora. Isso não quer dizer que eu precise fechar os olhos pra todas as coisas que eu mudaria no meu corpo. Mas até a iniciativa da mudança precisa vir de um lugar de auto-amor. Acontece que desde pequenas somos metralhadas com imagens de beleza-perfeição. Beleza-felicidade. Beleza-corpo-perfeito. A maioria dessas imagens tratadas severamente com qualquer tipo de correção seja estética ou de correção de imagem. Daí a gente vai ficando escrava de um padrão de beleza inatingível, e é por isso mesmo que a máquina gira. Gira TUDO que pode girar $$$ pra eu correr atrás do corpo perfeito, da saúde perfeita, da boca/ peito/ bunda/ orelha/ canela perfeita. Sou eu e tantas outras implorando pra fazer parte. Sou eu agradando compulsivamente pra ser aceita. Eu só projeto o outro de maneiras diferentes: já foi a carreira, já foi a família, já foi a mídia, já foram tantos homens... E eu tentando me enquadrar. Eu projetando minha felicidade / liberdade num lugar distante do futuro (quando eu... Se eu... Assim que...) ou idealizando algo do passado como as fotos antigas ou o corpo de antes dos filhos. E cá estou em espiral, ora preenchida de auto amor e espalhando isso por aí. Ora detestando ser quem sou, miraculando novas maneiras de esconder (minhas estrias, minha celulite, meus flancos e minha tendência a depressão/ compulsão). Essa tem sido minha busca: viver na presença, no presente. Mas o primeiro passo é aceitar e assumir esse corpo. Senão é fuga. No silêncio, na pausa do aqui e agora, meu corpo é perfeito (assim como eu). E eu estou em paz. Aonde a mente não toca, aonde o julgamento alheio não chega. Quando eu não me olho de fora, nesse instante, eu estou em paz. E na presença de ser quem sou, no aqui e agora. #cantodamulherquecanta #gordofobianãoépiada  #acasadevicente
“Eu digo: abrace seu corpo com acolhimento no aqui e agora. Isso não quer dizer que eu precise fechar os olhos para todas as coisas que eu mudaria no meu corpo. Mas até a iniciativa de mudança precisa vir de um lugar de auto- amor. Acontece que desde pequena somos metralhadas com imagens de beleza- perfeição..... No silêncio, na pausa, do e aqui agora, meu corpo é perfeito( assim como eu). E estou em paz. Aonde a mente não toca, aonde o julgamento alheio não chega. Quando eu não me olho de fora, nesse instante, eu estou em paz. E na presença de ser quem eu sou, no aqui e no agora!” #cantodamulherquecanta  Trecho do texto maravilhoso da queridíssima @carolinie_figueiredo !  Se ame mais, se aceite mais, se critique menos, se valorize mais! O seu corpo é o transporte da sua vida, ele sim, é seu bem mais preciso. Nosso corpo vive em constante transformação, não sou mais a mesma que era a anos atrás, não tenho mais aquele corpo, aqueles pensamentos, evolui, assim como meu corpo evoluiu depois de uma gestação, não sigo padrões de beleza e nem quero, porque meu corpo tem marcas de amor, e isso não me faz melhor de pior do que você, porque estou acima do meu peso. Hoje sou mais feliz assim, me aceitando, como eu sou! #sejalivre
#repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Eu digo: abrace seu corpo com acolhimento no aqui e agora. Isso não quer dizer que eu precise fechar os olhos pra todas as coisas que eu mudaria no meu corpo. Mas até a iniciativa da mudança precisa vir de um lugar de auto-amor. Acontece que desde pequenas somos metralhadas com imagens de beleza-perfeição. Beleza-felicidade. Beleza-corpo-perfeito. A maioria dessas imagens tratadas severamente com qualquer tipo de correção seja estética ou de correção de imagem. Daí a gente vai ficando escrava de um padrão de beleza inatingível, e é por isso mesmo que a máquina gira. Gira TUDO que pode girar $$$ pra eu correr atrás do corpo perfeito, da saúde perfeita, da boca/ peito/ bunda/ orelha/ canela perfeita. Sou eu e tantas outras implorando pra fazer parte. Sou eu agradando compulsivamente pra ser aceita. Eu só projeto o outro de maneiras diferentes: já foi a carreira, já foi a família, já foi a mídia, já foram tantos homens... E eu tentando me enquadrar. Eu projetando minha felicidade / liberdade num lugar distante do futuro (quando eu... Se eu... Assim que...) ou idealizando algo do passado como as fotos antigas ou o corpo de antes dos filhos. E cá estou em espiral, ora preenchida de auto amor e espalhando isso por aí. Ora detestando ser quem sou, miraculando novas maneiras de esconder (minhas estrias, minha celulite, meus flancos e minha tendência a depressão/ compulsão). Essa tem sido minha busca: viver na presença, no presente. Mas o primeiro passo é aceitar e assumir esse corpo. Senão é fuga. No silêncio, na pausa do aqui e agora, meu corpo é perfeito (assim como eu). E eu estou em paz. Aonde a mente não toca, aonde o julgamento alheio não chega. Quando eu não me olho de fora, nesse instante, eu estou em paz. E na presença de ser quem sou, no aqui e agora. #cantodamulherquecanta #gordofobianãoépiada
Eu digo: abrace seu corpo com acolhimento no aqui e agora. Isso não quer dizer que eu precise fechar os olhos pra todas as coisas que eu mudaria no meu corpo. Mas até a iniciativa da mudança precisa vir de um lugar de auto-amor. Acontece que desde pequenas somos metralhadas com imagens de beleza-perfeição. Beleza-felicidade. Beleza-corpo-perfeito. A maioria dessas imagens tratadas severamente com qualquer tipo de correção seja estética ou de correção de imagem. Daí a gente vai ficando escrava de um padrão de beleza inatingível, e é por isso mesmo que a máquina gira. Gira TUDO que pode girar $$$ pra eu correr atrás do corpo perfeito, da saúde perfeita, da boca/ peito/ bunda/ orelha/ canela perfeita. Sou eu e tantas outras implorando pra fazer parte. Sou eu agradando compulsivamente pra ser aceita. Eu só projeto o outro de maneiras diferentes: já foi a carreira, já foi a família, já foi a mídia, já foram tantos homens... E eu tentando me enquadrar. Eu projetando minha felicidade / liberdade num lugar distante do futuro (quando eu... Se eu... Assim que...) ou idealizando algo do passado como as fotos antigas ou o corpo de antes dos filhos. E cá estou em espiral, ora preenchida de auto amor e espalhando isso por aí. Ora detestando ser quem sou, miraculando novas maneiras de esconder (minhas estrias, minha celulite, meus flancos e minha tendência a depressão/ compulsão). Essa tem sido minha busca: viver na presença, no presente. Mas o primeiro passo é aceitar e assumir esse corpo. Senão é fuga. No silêncio, na pausa do aqui e agora, meu corpo é perfeito (assim como eu). E eu estou em paz. Aonde a mente não toca, aonde o julgamento alheio não chega. Quando eu não me olho de fora, nesse instante, eu estou em paz. E na presença de ser quem sou, no aqui e agora. #cantodamulherquecanta #gordofobianãoépiada
#repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Você é linda só precisa dar uma secada. Seu rosto é tão bonito porque não emagrece? Você tem tanto talento fecha a boca que vai longe! Ontem fiz as contas, são mais de 15 anos escutando essas frases "motivadoras". Dentro de casa, na família, no trabalho, na casa dos amigos, no elevador, na padaria... Como seria se todas as mulheres se aceitassem como são? Estamos trilhando esse caminho mas isso ainda é distante da realidade. Sabe porque? Porque controlar o corpo da mulher é uma arma poderosa pro consumo, e também pra repressão. Dizer que ela é imperfeita, que "ela precisa se esforçar" em troca da aceitação vende todo tipo de coisa: de cinta a depressivos. Quando eu tive um corpo mais maravilhoso ("agora sim tomou juízo") eu tomava anfetamina (aos 15 e aos 21). O maior ápice de elogios. Somente após parir no banheiro de surpresa que tomei meu corpo pela primeira vez. Ali percebi o poder, a força de ser quem se é sem precisar agradar. Mulheres inseguras, carentes, que rejeitam o próprio corpo, isso vende: revistas, roupas, dietas... Imagina a revolução de se aceitar como é. E uma coisa é escrever texto bonito de empoderamento nas redes sociais, outra é assumir o biquíni e as estrias e correr atrás das crianças na areia sem precisar me cobrir por medo ou vergonha do que vão pensar de mim. Há 15 anos peço desculpas pelo meu corpo, minha imperfeição, por não me enquadrar. Há 15 anos rejeitando aquilo que é a única coisa que ficará comigo até meu último dia: meu corpo. Toma teu corpo como se fosse seu, movimenta teu corpo como se soubesse o que é a liberdade de ser quem se é no aqui e agora. É pra tatuar na alma tipo mantra mesmo. Digo isso pras mulheres que encontro porque estou dizendo profundo pra mim. Desde pequena metralhada por padrões de beleza que não me contemplam, que não representam meu corpo ou minha beleza. Agradando compulsivamente pra me sentir aceita
Para a Disciplina Positiva trabalhar a Firmeza E a Gentileza ao mesmo tempo é como um mantra a ser repetido!  Firmeza pra ancorar o respeito a mim e a situação que precisa ser resolvida.  Gentileza pra acolher e respeitar a criança que precisa de apoio pra compreender. .  Educar filhos num paradigma de respeito mútuo é um desafio, ainda mais pra quem recebeu uma educação pautada no medo, ameaças, gritos e punições. Quando estamos na exaustão isso fica ainda mais complicado.  É possível sim educar sem gritos e ameaças mas Ser Firme e Gentil requer treinamento, desconstrução e uma Rede de Apoio pra percebermos que estamos TODXS no mesmo barco de educação e Conexão com os filhos! .  Vamos juntas? Venha conhecer meu trabalho como Educadora Parental pela Positive Discipline e como isso salvou minha relação com as crianças. .  Te convido a participar de uma poderosa e curativa Roda de Criação de Filhos e conhecer mais profundo a Disciplina Positiva. .  Proximas Datas RJ:  28 de Janeiro (Domingo) Roda Criando Filhos, Quebrando Padrões. 9:00 - 12:00  Worshop Quero Aprender e Praticar a Disciplina Positiva.  14:00 - 18:00  Com Carolinie Figueiredo: Atriz - mãe - Terapeuta Thetahealer e Educadora Parental formada pela Positive Discipline . Organização e produção : @espacoideias Informações e whasapp:  021 99658-1924 .  Ou atendimento@espacoideias.com.br .  Um convite para mães, pais, educadores, avós e familiares. Pode marcar alguém que se interessa sobre esse assunto ? #disciplinapositiva #cantodamulherquecanta
#repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Você é linda só precisa dar uma secada. Seu rosto é tão bonito porque não emagrece? Você tem tanto talento fecha a boca que vai longe! Ontem fiz as contas, são mais de 15 anos escutando essas frases "motivadoras". Dentro de casa, na família, no trabalho, na casa dos amigos, no elevador, na padaria... Como seria se todas as mulheres se aceitassem como são? Estamos trilhando esse caminho mas isso ainda é distante da realidade. Sabe porque? Porque controlar o corpo da mulher é uma arma poderosa pro consumo, e também pra repressão. Dizer que ela é imperfeita, que "ela precisa se esforçar" em troca da aceitação vende todo tipo de coisa: de cinta a depressivos. Quando eu tive um corpo mais maravilhoso ("agora sim tomou juízo") eu tomava anfetamina (aos 15 e aos 21). O maior ápice de elogios. Somente após parir no banheiro de surpresa que tomei meu corpo pela primeira vez. Ali percebi o poder, a força de ser quem se é sem precisar agradar. Mulheres inseguras, carentes, que rejeitam o próprio corpo, isso vende: revistas, roupas, dietas... Imagina a revolução de se aceitar como é. E uma coisa é escrever texto bonito de empoderamento nas redes sociais, outra é assumir o biquíni e as estrias e correr atrás das crianças na areia sem precisar me cobrir por medo ou vergonha do que vão pensar de mim. Há 15 anos peço desculpas pelo meu corpo, minha imperfeição, por não me enquadrar. Há 15 anos rejeitando aquilo que é a única coisa que ficará comigo até meu último dia: meu corpo. Toma teu corpo como se fosse seu, movimenta teu corpo como se soubesse o que é a liberdade de ser quem se é no aqui e agora. É pra tatuar na alma tipo mantra mesmo. Digo isso pras mulheres que encontro porque estou dizendo profundo pra mim. Desde pequena metralhada por padrões de beleza que não me contemplam, que não representam meu corpo ou minha beleza. Agradando compulsivamente pra me sentir aceita
Como não compartilhar? @Regranned from @carolinie_figueiredo -  Você é linda só precisa dar uma secada. Seu rosto é tão bonito porque não emagrece? Você tem tanto talento fecha a boca que vai longe! Ontem fiz as contas, são mais de 15 anos escutando essas frases "motivadoras". Dentro de casa, na família, no trabalho, na casa dos amigos, no elevador, na padaria... Como seria se todas as mulheres se aceitassem como são? Estamos trilhando esse caminho mas isso ainda é distante da realidade. Sabe porque? Porque controlar o corpo da mulher é uma arma poderosa pro consumo, e também pra repressão. Dizer que ela é imperfeita, que "ela precisa se esforçar" em troca da aceitação vende todo tipo de coisa: de cinta a depressivos. Quando eu tive um corpo mais maravilhoso ("agora sim tomou juízo") eu tomava anfetamina (aos 15 e aos 21). O maior ápice de elogios. Somente após parir no banheiro de surpresa que tomei meu corpo pela primeira vez. Ali percebi o poder, a força de ser quem se é sem precisar agradar. Mulheres inseguras, carentes, que rejeitam o próprio corpo, isso vende: revistas, roupas, dietas... Imagina a revolução de se aceitar como é. E uma coisa é escrever texto bonito de empoderamento nas redes sociais, outra é assumir o biquíni e as estrias e correr atrás das crianças na areia sem precisar me cobrir por medo ou vergonha do que vão pensar de mim. Há 15 anos peço desculpas pelo meu corpo, minha imperfeição, por não me enquadrar. Há 15 anos rejeitando aquilo que é a única coisa que ficará comigo até meu último dia: meu corpo. Toma teu corpo como se fosse seu, movimenta teu corpo como se soubesse o que é a liberdade de ser quem se é no aqui e agora. É pra tatuar na alma tipo mantra mesmo. Digo isso pras mulheres que encontro porque estou dizendo profundo pra mim. Desde pequena metralhada por padrões de beleza que não me contemplam, que não representam meu corpo ou minha beleza. Agradando compulsivamente pra me
Apenas leiam! #repost @carolinie_figueiredo (@get_repost) ・・・ Você é linda só precisa dar uma secada. Seu rosto é tão bonito porque não emagrece? Você tem tanto talento fecha a boca que vai longe! Ontem fiz as contas, são mais de 15 anos escutando essas frases "motivadoras". Dentro de casa, na família, no trabalho, na casa dos amigos, no elevador, na padaria... Como seria se todas as mulheres se aceitassem como são? Estamos trilhando esse caminho mas isso ainda é distante da realidade. Sabe porque? Porque controlar o corpo da mulher é uma arma poderosa pro consumo, e também pra repressão. Dizer que ela é imperfeita, que "ela precisa se esforçar" em troca da aceitação vende todo tipo de coisa: de cinta a depressivos. Quando eu tive um corpo mais maravilhoso ("agora sim tomou juízo") eu tomava anfetamina (aos 15 e aos 21). O maior ápice de elogios. Somente após parir no banheiro de surpresa que tomei meu corpo pela primeira vez. Ali percebi o poder, a força de ser quem se é sem precisar agradar. Mulheres inseguras, carentes, que rejeitam o próprio corpo, isso vende: revistas, roupas, dietas... Imagina a revolução de se aceitar como é. E uma coisa é escrever texto bonito de empoderamento nas redes sociais, outra é assumir o biquíni e as estrias e correr atrás das crianças na areia sem precisar me cobrir por medo ou vergonha do que vão pensar de mim. Há 15 anos peço desculpas pelo meu corpo, minha imperfeição, por não me enquadrar. Há 15 anos rejeitando aquilo que é a única coisa que ficará comigo até meu último dia: meu corpo. Toma teu corpo como se fosse seu, movimenta teu corpo como se soubesse o que é a liberdade de ser quem se é no aqui e agora. É pra tatuar na alma tipo mantra mesmo. Digo isso pras mulheres que encontro porque estou dizendo profundo pra mim. Desde pequena metralhada por padrões de beleza que não me contemplam, que não representam meu corpo ou minha beleza. Agradando compulsivamente pra me
@Regranned from @carolinie_figueiredo -  Você é linda só precisa dar uma secada. Seu rosto é tão bonito porque não emagrece? Você tem tanto talento fecha a boca que vai longe! Ontem fiz as contas, são mais de 15 anos escutando essas frases "motivadoras". Dentro de casa, na família, no trabalho, na casa dos amigos, no elevador, na padaria... Como seria se todas as mulheres se aceitassem como são? Estamos trilhando esse caminho mas isso ainda é distante da realidade. Sabe porque? Porque controlar o corpo da mulher é uma arma poderosa pro consumo, e também pra repressão. Dizer que ela é imperfeita, que "ela precisa se esforçar" em troca da aceitação vende todo tipo de coisa: de cinta a depressivos. Quando eu tive um corpo mais maravilhoso ("agora sim tomou juízo") eu tomava anfetamina (aos 15 e aos 21). O maior ápice de elogios. Somente após parir no banheiro de surpresa que tomei meu corpo pela primeira vez. Ali percebi o poder, a força de ser quem se é sem precisar agradar. Mulheres inseguras, carentes, que rejeitam o próprio corpo, isso vende: revistas, roupas, dietas... Imagina a revolução de se aceitar como é. E uma coisa é escrever texto bonito de empoderamento nas redes sociais, outra é assumir o biquíni e as estrias e correr atrás das crianças na areia sem precisar me cobrir por medo ou vergonha do que vão pensar de mim. Há 15 anos peço desculpas pelo meu corpo, minha imperfeição, por não me enquadrar. Há 15 anos rejeitando aquilo que é a única coisa que ficará comigo até meu último dia: meu corpo. Toma teu corpo como se fosse seu, movimenta teu corpo como se soubesse o que é a liberdade de ser quem se é no aqui e agora. É pra tatuar na alma tipo mantra mesmo. Digo isso pras mulheres que encontro porque estou dizendo profundo pra mim. Desde pequena metralhada por padrões de beleza que não me contemplam, que não representam meu corpo ou minha beleza. Agradando compulsivamente pra me sentir aceita pro outro.

Loading